Anúncio


Alerta máximo: três barragens da Vale entram em risco de rompimento


A barragem B3/B4, da Mina Mar Azul, localizada em Macacos, e as barragens Forquilhas I e III, na cidade de Ouro Preto, passaram a ser consideradas de grande risco na noite desta quarta-feira (27). A Agência Nacional de Mineração (ANM) orientou para que o nível de segurança fosse alterado do nível 2 para o nível 3 que, segundo a agência, significa “rompimento ou risco eminente de romper”.

As sirenes foram acionadas no entorno da Mina Mar Azul, que pertence a Vale e fica localizada no distrito de Nova Lima, região metropolitana de Belo Horizonte. Cerca de 250 pessoas que viviam nessa área já haviam sido realocadas de suas casas desde o dia 16 de fevereiro. Como não houve rompimento, não haverá retirada de mais moradores.

Em Ouro Preto as sirenes também foram acionadas. O alerta faz parte do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM). Os habitantes dessa região estão fora de suas residências desde o dia 20 de fevereiro. Não serão necessárias novas retiradas.

De acordo com a Defesa Civil, cinco mil habitantes de regiões próximas a Mina Mar Azul receberão treinamento nos próximos dias. São aproximadamente 2.900 moradores no distrito de Honório Bicalho e 2.300 moradores na cidade de Raposos, também localizada na Região Metropolitana. Os moradores de Itabirito, cidade vizinha a Ouro Preto, também serão treinados. Nessas localidades a lama levaria cerca de uma hora e meia para chegar.

A Defesa Civil afirma que as estruturas com maior risco são monitoradas durante 24 horas. A barragem B3/B4 possui aproximadamente três milhões de m³ de rejeitos e tem a mesma estrutura das barragens de Brumadinho e Mariana, a montante. As barragens Forquilhas I e III, na Mina Fábrica, foram construídas com a mesma estrutura, porém já estavam inoperantes.

Font: Estado de Minas

Postar um comentário

0 Comentários